">Um pouco da história da Cambodia


15 mai
15 de maio de 2013

Nem sempre viajar é só alegria. Hoje, 25 de março, eu fui no Centro de Genocídio da capital da Cambodia, Phomm Pehn.

Foi um “passeio” masoquista. Me comoveu e senti muito sofrimento de entrar em contato com a história desse povo. Chorei a metade do “passeio”.

O engraçado que eu não sabia sobre a cultura ou a história de Cambodia. Eu era até uma boa aluna mas não lembro de estudar sobre o que aconteceu por aqui.

Crescemos ouvindo sobre o quanto trágico e bárbaro foi o holocausto na segunda guerra mundial.

Os campos de concentrações e a crueldade. Muitos livros foram escritos, muitos filmes foram filmados mas acho que o sonho de qualquer cambojano na época do regime Khmer Rouge era morar num campo de concentração na Alemanha.

O regime Khmer Rouge foi um louco chamado Pol Pot que apareceu aqui depois de voltar da França com idéias Marxista juntou uns adolescentes e jovens e decidiu implantar um sistema comunista na Cambodia. Ele tirou todas as pessoas das cidades e as levaram para trabalhar na lavoura. Ele fechou todas as escolas, hospitais, igrejas, templos e comércio. Tudo agora era sob o domínio de Pol Pot.

Ninguém mais possuía bens pessoais. Famílias foram separadas e toda e qualquer pessoa que fosse considerada um risco para o sistema era presa e torturada até confessar crimes em que eles não cometeram.

E risco para o sistema era qualquer pessoa que falasse um língua estrangeira, que tivesse informação ou usasse óculos.

Por isso médicos, advogados e professores foram presos e torturados. Após confessar seus “crimes” eram levados para uma “fazenda” mas na verdade eram levados para centros de genocídios e eram executados.

Não sei se executado é a palavra certa porque quando eu penso na palavra executado eu penso em um tiro na cabeça mas o sistema não tinha dinheiro. Armas eram caras então eles eram espancados até serem mortos. Com vara de bambu, machados, enxadas.

Normalmente quando executava alguém eles executavam a família inteira pois diziam que se sobrasse alguém da família podia querer vingança.

Mas as crianças eram mais fáceis de serem mortas. Eles agarravam as pernas da criança batiam a cabeça da criança contra a árvore muitas vezes na frente das suas mães.

E claro a grande maioria das mulheres que eram morta eram estupradas antes ou depois (sei lá o quanto esse povo é doido)…

Hoje eu fui visitar um centro de genocídio dos 300 que existiram em Cambodia.

Mas daí você pensa… mas isso deve ter acontecido há muito tempo!!! Tipo: escravidão no século XVI.

Isso foi em 17 de Abril de 1975 e teve fim em 7 de Janeiro de 1979. Isso foi responsável por 3 milhões de mortes de cambojanos em uma população de 8 milhões é uma morte a cada 4 habitantes.

Sendo que quem não morreu executado, morreu de fome e de doença. Porque a única alimentação que eles recebiam eram duas refeições por dia com base em água de arroz.

O mais interessante nem é isso. Sabe o que aconteceu com o louco que armou isso tudo?

Nada! Casou de novo, teve vários filhos e morreu aos 82 anos, 20 anos após o regime.

Sabe o que aconteceu com seus comparsas? Estão sendo julgados até hoje por crime de genocídio sendo que foram presos depois de 2000.

A população até hoje ainda está reconstruindo a sociedade com pouca ajuda estrangeira.

Não foi a toa que a primeira criança que Angelina Jolie adotou era da Cambodia… até eu fiquei com vontade de levar uma criancinha daqui.

 

"Killing field" - centro de genocídeo

"Killing field" - centro de genocídeo

Dentro tem mais de 20 prateleiras com os ossos encontrados nesse centro

Dentro tem mais de 20 prateleiras com os ossos encontrados nesse centro

Árvore assassina que matou milhares de crianças

Árvore assassina que matou milhares de crianças

Armas usadas para homicídio

Armas usadas para homicídio

Escola que na época da revolução se tornou prisão

Escola que na época da revolução se tornou prisão

Cada sala de aula virou várias celas para prisioneiros

Cada sala de aula virou várias celas para prisioneiros

Salas de tortura - detalhe para a foto no fundo

Salas de tortura - detalhe para a foto no fundo

As regras da prisão

As regras da prisão

 

2 replies
  1. jaqueline says:

    Kamei, e uma historia muito triste mesmo… fiquei muito emocionada la tb… o mundo nao sabia de nada na epoca, o que me deixou mais indignada…

    Responder
  2. Elisa Ferreira says:

    Fernanda, não tinha noção de tudo isso sobre cambodia, apreendo bastante lendo seus relatos…
    Sou grata por isso.
    Não posso deixar de cobrar, pq vc não está escrevendo mais???
    Vc tem acompanhado as noticias dos protestos no Brasil, o que está achando?
    Um comentário com muitas perguntas…

    Abraço,
    Elisa.

    Responder

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>